PASS Summit as a First Timer

Na primeira semana de novembro, ocorreu em Seattle o PASS Summit 2014. Sendo este o maior evento de/para profissionais de SQL Server, nada mais comum que grandes e inúmeras repercussões em todos os meios de comunicação.

PassSummit2014_Logo

Se você é um fã de twitter, procure pelas hashtags oficiais do evento #sqlpass e #summit14. Assim, achará milhares de mensagens sobre o evento. Eu, particularmente, tenho uma certa muita preguiça de procurar entre os twits por mais de 30 segundos, por isso vou atrás de blogs. Um dos conjuntos mais organizados de posts sobre o evento, você encontra nos Community Blogs. Como participei pela primeira vez (yay!) deste evento, cá estou para compartilhar minhas impressões e dicas num breve post.

Se existe uma PreCon que te interesse, participe dela.

As PreCons são sessões que ocorrem antes da abertura oficial do evento e duram um dia inteiro. Estas sessões são pagas à parte e podem ser incluídas mesmo após o pagamento do evento principal. O mais interessante das PreCons é o fato de você estar numa sala enorme com centenas de pessoas que se interessam pelo mesmo assunto que você por um dia inteiro. Ou seja, aqueles assuntos que você gosta de falar/discutir/estudar podem ser divididos com outros tantos entusiastas pelo mesmo assunto.

PreCon do Grant Fritchey: excelente lugar para conversar sobre tuning.

PreCon do Grant Fritchey: excelente lugar para conversar sobre tuning.

Maximize a probabilidade de conhecer gente nova.

Se você é um(a) DBA extrovertido(a), parabéns! Isso será muito mais fácil para você. Agora, se você for parecido com a maioria dos DBAs que conheço, interação social pode ser uma grande barreira.

“Você pode tirar uma foto minha? Obrigado! Pra qual sessão está indo?”

“Você pode tirar uma foto minha? Obrigado! Pra qual sessão está indo?”

Iniciar uma conversa com um completo estranho pode ser bem difícil, mas isso é atipicamente fácil no Summit. Muitos podem não ser tão simpáticos quanto a Kendra Little (blog|twitter) ou o Aaron Bertrand (blog|twitter) – que são ainda mais simpáticos ao vivo –, mas todos estão interessados em trocar algumas palavras e cartões de visita. Não é a toa que uma das palavras mais repetidas do Summit é “Connect”. Existem diversas situações em que você é estimulado a interagir com outras pessoas. Os cafés da manhã e almoços ocorrem em mesas enormes e redondas que geram interações mais naturais. Existem eventos em ambientes mais descontraídos que ocorrem fora dos horários do evento principal.

Para os first timers, ocorre uma sessão de “speed networking” oferecendo ainda mais oportunidades de conhecer gente nova. No entanto essas são apenas poucas das diferentes maneiras de se conectar. Uma dica que funcionou muito bem para mim: ir sozinho. Ir com amigos é muito divertido, mas também pode dificultar seu networking. Sozinho eu acabei fazendo muito mais contatos, o que não me impediu também de esbarrar com conhecidos e bater papo.

Inicie conversas.

Esta dica poderia até fazer parte da anterior, mas quero enfatizar este pequeno gesto. Para mim, este é um dos gestos mais difíceis e cruciais. Convenhamos, a dificuldade de se comunicar numa língua diferente pode ser uma barreira real, mas se você sabe “se virar” no Inglês, supere este lado antissocial quase inerente à profissão e puxe papo. Mesmo que seja um “Nice to meet you” para um blogger que você conhece e segue ou um agradecimento a um palestrante após uma sessão que achou fantástica. Este gesto, além de ser muito bem recebido, abre portas. Pode ser clichê, mas é a realidade. É claro que isso também serve para outras pessoas além dos palestrantes e bloggers. No entanto, conversar com um palestrante e autor dos livros técnicos que te ensinaram SQL pode ser um pouco mais desafiador/assustador. Hehe.

Não se preocupe (tanto) com as sessões, elas são gravadas.

Não adianta, você não conseguirá ver todas as sessões que te interessam – eu não vi nem metade! Mas isso não é um problema, pois você pode comprar a gravação de TODAS as sessões depois – e não só os que foram ao Summit. Isso não se aplica às PreCons infelizmente. Por isso, se estiver trocando uma ideia legal com um novo conhecido ou conhecendo o pessoal dos capítulos mais próximos de você na Community Lounge enquanto estiver rolando aquela sessão marota, não se preocupe. Você está no caminho certo, pois essas oportunidades de networking não se repetem tão facilmente quanto um vídeo gravado.

Resumão.

Se existir uma possibilidade de ir ao PASS Summit, vá ao evento pelo menos uma vez. Este é simplesmente o maior evento do mundo para quem trabalha com SQL Server. Se conseguir ir ao Summit, conheça gente nova. Não existe melhor oportunidade para entrar em contato com os melhores profissionais da área. Converse com seus bloggers/palestrantes/autores favoritos. Afinal de contas, networking é um dos maiores – se não o maior – objetivos deste evento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s