HomeLab – Porque mudei para o Hyper-V

Há muito tempo atrás, numa galáxia distante, comecei uma pós-graduação em perícia digital. O curso era uma avalanche de informação técnica sobre redes e segurança e estava tão relacionado ao meu trabalho do dia a dia quanto um curso de barista: Ambos são muito bacanas e podiam me trazer benefícios no ambiente de trabalho – quem não gosta de café na TI –, mas eu os faria apenas por interesse pessoal. No entanto, pouco antes de me matricular, descobri que o curso seria 90% em Linux e eu nunca havia mexido com esse pinguim.

Então, surgiu a necessidade de criar máquinas virtuais e a turma de perícia optou pelo Virtual Box. Confesso que me apeguei rapidamente ao VBox e, logo, estava usando ele em casa, no notebook e no trabalho. Pela linha de comando, ele é uma ferramenta flexível que atende muito bem às necessidades de um HomeLab. Através da interface gráfica, nem tanto.

Apesar disso, quando comecei a utilizar VMs para instalação de Failover Clustered Instances, me deparei com um bug da ferramenta. Sempre que as ferramentas de integração com o host (VirtualBox Guest Tools) estavam instaladas na VM, a instalação da FCI falhava. E é claro que muita gente deu de cara com esse bug [1]. Logo, como o meu foco era exatamente FCIs, resolvi tentar outra plataforma de virtualização.

O fato é que a maior ferramenta do mercado é a VMware. Porque não ir diretamente para ela? Depois do lançamento do PowerCLI [2], a integração entre host e guest era quase perfeita. Sem falar que ela sempre esteve no topo do mercado… Mas qual outra opção está próxima à VMware? O Gartner responde [3].

gartner_virtualization_2016

Hyper-V… Really?!

Fiquei tão surpreso de ver o Hyper-V em segundo lugar que fui pesquisar mais e descobri que ele tem crescido bastante nos últimos anos. E agora, Hyper-V ou VMware?

Em questão de compatibilidade, não tem o que comentar sobre o virtualizador da Microsoft. Com o crescimento dessa ferramenta nos últimos anos, fica difícil dizer que não vale investir o seu tempo nela. Apenas se ela tivesse algo como o PowerCLI…

HAIL POWERSHELL DIRECT!

Foi então que descobri a nova funcionalidade do powershell nos Windows 10 e Windows Server 2016: Powershell Direct [4]. Com ele, você é capaz de executar comandos diretamente nas VMs sem precisar de configuração de remote desktop, firewall ou rede… Não sei como demonstrar o quão simples e conveniente é este recurso senão através de um exemplo!

#Nome da VM
$VmName = "WS2016-DC"

#Credencial para logar na VM
$VmCredential = Get-Credential -Credential "$VmName\administrator"

#Executar comandos dentro da VM
Invoke-Command -VMName $VmName -Credential $VmCredential -ScriptBlock {
    #Capturar o adaptador de rede
    $NetAdapter = Get-NetAdapter

    #Renomear para facilitar identificação
    $NetAdapter | Rename-NetAdapter -NewName "LAN_NIC"

    #Atribuir novo IP ao adaptador de rede
    New-NetIPAddress -InterfaceIndex $NetAdapter.ifIndex `
        -AddressFamily "IPv4" `
        -IPAddress "11.1.1.1" `
        -PrefixLength "24" `
        -DefaultGateway "11.1.1.1"

    #Configurar o endereço do DNS
    Set-DnsClientServerAddress -InterfaceIndex $NetAdapter.ifIndex -ServerAddresses "127.0.0.1"

    #Renomear a máquina
    Rename-Computer -NewName "WS2016-DC" -Restart
}

Nesse script, estou entrando com as credenciais de administrador da minha VM – um prompt será exibido para que digite a senha – e usando o cmdlet “Invoke-Command” para rodar comandos diretamente na “WS2016-DC”. Tudo que está dentro de “ScriptBlock”, da linha 8 até a linha 27, será executado como se estivesse dentro do console do powershell da VM. Se você tem acompanhado a série de publicações do HomeLab, perceberá que o script executado é parte da configuração da minha domain controller [5]. Em outras palavras, preciso apenas criar a VM e posso realizar toda a configuração através do próprio host!

Depois de descobrir o Powershell Direct, as possibilidades são diversas! Hoje, tenho labs com diversas configurações de AlwaysOn (FCIs e AGs) completamente automatizadas, basta executar um script! Difícil é não se acostumar com as facilidades providas por este recurso… E é por isso que utilizo o Hyper-V hoje. E você, qual virtualizador usa?

LINKS

[1] https://www.sqlskills.com/blogs/jonathan/building-a-completely-free-playground-for-sql-server-4-creating-the-cluster/

[2] https://blogs.vmware.com/PowerCLI/

[3] https://www.gartner.com/doc/reprints?ct=160707&id=1-3B9FAM0&st=sb

[4] https://blogs.technet.microsoft.com/virtualization/2015/05/14/powershell-direct-running-powershell-inside-a-virtual-machine-from-the-hyper-v-host/

[5] https://comunidadesqlserver.wordpress.com/2017/01/02/homelab-crie-e-configure-um-dominio/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s